Nitvista
Bate-papo
Fotos da Cidade
Fortes
MAC
Nictheroy
Aéreas
Praias
Outras Fotos
Noitada|Agito cultural
Cinemas
Shows, Festas e Boates
Bares
Restaurantes
Exposições
Peças
Cursos e Palestras
Outros Eventos
Nikitinautas
Cadastro
Login
Informações Gerais
Censo 2000
Das Regiões
Dos Bairros
História
Outras Informações
Artista do Mês
Postal Nitvista
Turismo
Pontos Turísticos
Hotéis e Campings
Outros
Preserve Itacoatiara
Condições do Mar
News
Galera da Praia
Ecologismo
Previsão do Tempo
Enquetes
Trânsito online
Câmeras na cidade
Câmeras - Ponte Rio - Niterói
Religião
Telefones úteis
Anuncie no Nitvista
Equipe Internit
Fale Conosco

Postal Nitvista Nikitinautas Noitada e Agito Cultural Bate-papo
>> Informações Gerais 
Economia

A economia de Niterói esta centrada, predominantemente, no Setor Terciário ou de Serviços, considerando que as atividades industriais vem perdendo posição desde muitos decênios.
Informações do IBGE de 1980, dão conta de que o setor agropecuário participava com apenas 0,55% da formação do PIB em Niterói, enquanto o industrial apresentava 28,96% nessa estrutura. Esta composição se reflete diretamente na ocupação da mão-de-obra, fazendo com que as atividades primárias que ainda sobrevivem no município sejam apenas residuais e guardando um elevado grau de especialização. Ao lado da pequena produção hortifrutigranjeira, registra-se a presença da caprinocultura, cunicultura, apicultura, e da minhocultura.
No entanto, é preciso ratificar que o setor primário em Niterói esta praticamente em extinção, a ponto do IBGE, nos últimos censos demográficos, considerá-lo um município com população totalmente urbanizada.
A indústria em Niterói também teve maior expressão no passado. No final do século XIX e principio deste, Niterói foi um importante centro industrial, tendo-se destacado no setor têxtil, produção de fósforo, de alimentos, velas e industria naval, entre outros. No entanto, por dificuldade de abastecimento em matérias primas, pela decadência do porto e do ramal ferroviário, entre outras razoes, a economia industrial do município veio perdendo posição relativa. aqui e preciso fazer uma observação mais abrangente, chamando a atenção no sentido de que a economia fluminense como um todo, nos últimos 100 anos, perdeu posição significativamente para a economia emergente de São Paulo e mais recentemente, de Minas Gerais.
A industria naval, a mais expressiva do conjunto, vem enfrentando longa e profunda retratação tendo diminuído o numero de população ocupada a menos da metade nos últimos decênios.
Resta, portanto, o setor de serviços, cabendo uma observação inicial de que o comercio - instância de circulação monetária - representa apenas 7,09 % da economia municipal. Enquanto isso, a Administração Publica representa 19,12%.
Em síntese, Niterói e um município com baixo desempenho econômico dos setores produtivos, um superdimensionamento do Terciário e hipertrofia do setor público.
Seria recomendável que se buscasse detectar os setores que detenham bons potenciais de rendimento e que se identificasse as melhores oportunidades de investimentos com retornos favoráveis.


MERCADO DE TRABALHO

O Município de Niterói é o segundo maior empregador formal do Estado do Rio de Janeiro, embora ocupe o 5º lugar quanto ao número de habitantes. Este dado mostra a importância do município enquanto um pólo econômico dinâmico e cada vez mais moderno, que se caracteriza por uma ampla estrutura de serviços, setor que arregimenta o maior contingente de mão-de-obra.

O sexo feminino responde por cerca de 32,74% da força de trabalho. As mulheres destacam-se em setores como o Comércio (38,81% do total empregado no setor), Indústria de Transformação (28,92%) e Serviços (37,01%). Os homens sobressaem nos Serviços Industriais de Utilidade Pública (77,81%) e na Administração Pública (78,42%).

Em Niterói, somente 8,82% da força de trabalho empregada em 31/12/95 percebe mais de 10 salários mínimos. Em contrapartida, 59,57% recebem até 03. O setor de Serviços é o que concentra a maior parte dos que recebem mais de 10 salários mínimos.

Niterói apresenta o segundo maior percentual de trabalhadores com curso superior completo (7,87%), sendo superado somente pelo município do Rio de Janeiro (11,81%).

O nível de emprego formal em Niterói registrou entre novembro de 1996 até Novembro de 1997 um aumento de 3121 postos de trabalho no setor de construção civil, 5.107 postos de trabalho no setor de serviços e 2.267 postos no setor comercial. Com saldo negativo relevante destacam-se:
  • No setor Industrial de transformação:
    - Indústria de material de transporte (-1469);
    - Indústria Têxtil, do vestuário e artefatos de tecidos (-175)
  • No Setor Serviços Industriais de utilidade pública (-795)
  • No Subsetor Instit. de Crédito, Seguros e Capitaliz. (-411)
  • No Subsetor Extrativa Mineral (-42)

    TABELAS
    Trabalhadores por faixa salarial (Região Metropolitana)
    Trabalhadores por gênero, segundo o setor de atividade econômica (Niterói)
    Trabalhadores por grau de instrução (Região Metropolitana)
    Trabalhadores por Setor de Atividade, segundo a faixa salarial (em salários mínimos) (Niterói)
    Trabalhadores admitidos e desligados, por setor de atividade (Região Metropolitana - Jan/1996 a Nov/1997)
    Admissões e Desligamentos, segundo o Setor de atividade Econômica (Niterói - Jan/1996 a Nov/1997)
    Admissões e Desligamentos, segundo o Subetor de atividade Econômica (Niterói - Jan/1996 a Nov/1997)
    Rendimento dos chefes de domicílio, segundo Estado, Região Metropolitana e Municípios - RJ (Censo Demográfico 2000)
    Rendimento dos chefes de domicílio, segundo os Bairros (Censo Demográfico 2000)
    Moradores em domicílio, por classes de rendimento dos chefes de domicílio, segundo os Bairros (Censo Demográfico 2000)
    Moradores em domicílios, por classes de rendimento dos chefes de domicílio, segundo as Regiões de Planejamento (Censo Demográfico 2000)


  •  
    Copyright Internit Ltda 1996-2001